domingo, 27 de julho de 2014

Henrique não treina e pode ser desfalque contra o Atlético-PR

Na manhã deste sábado, Fluminense encerrou sua preparação visando à partida contra o Atlético-PR neste domingo, às 16 horas (de Brasília), na Arena da Baixada. Porém, o técnico Cristóvão Borges deverá ter mais um desfalque para o duelo: o zagueiro Henrique, que acabou poupado do treino.

O jogador havia deixado a atividade desta sexta-feira, na qual Walter foi barrado para a entrada de Valencia, antes do fim reclamando de dores na coxa direita e não treinou nesta manhã. Ele ficou no vestiário realizando exercícios de fisioterapia e não participou do tradicional recreativo. Caso não se recupere, Elivelton deve ser o substituto na zaga.

Fred, que retornou aos treinamentos na última quinta-feira após dez dias de folga, participou do trabalho normalmente. Após a atividade recreativa, o centroavante realizou exercícios físicos sob a orientação do preparador Rodrigo Poletto. Como precisa de uma semana para recuperar a forma, não atuará na partida contra o Atlético-PR e deve voltar a campo diante do Goiás, no dia três de agosto.

Diguinho, com lesão no tornozelo direito, é outro desfalque, mas já não havia enfrentado Santos e Criciúma. Assim, o Fluminense dever ser escalado com Diego Cavalieri; Bruno, Gum, Henrique (Elivelton) e Carlinhos; Valencia, Jean, Cícero, Wagner e Conca; Rafael Sobis.

Atlético-PR e Fluminense duelam por permanência no G-4


COm Walter em má fase, Cristóvão Borges deve promover a entrada de Valencia no Fluminense contra o Atlético-PR

Confronto direto, jogo de seis pontos, cara de decisão. Qualquer um desses termos pode designar o encontro entre Atlético Paranaense e Fluminense, neste domingo, às 16 horas (de Brasília), na Arena da Baixada, ainda com portões fechado para a torcida. Com 19 pontos ganhos, dentro do G4, os dois times tentam dar um salto para continuar na cola dos líderes e, de quebra, deixar um adversário pela luta por uma vaga na Libertadores e por título para trás.

Sem desfalques, sem mudanças. Assim será o Furacão do técnico Doriva, que durante a semana teve mais tempo para acertar o time, que após a volta da intertemporada já demonstrou estar em total sintonia com o comandante. A diferença em relação á vitória sobre Flamengo e Criciúma deve estar apenas em posicionamentos pontuais da equipe, já que o treinador atleticano gosta de moldar a estratégia de acordo com o adversário.

Outra vantagem de não ter problemas para escalar o time está na manutenção da principal característica demonstrada pelo jovem grupo de jogadores, ou seja, o entrosamento. Sem um grande destaque individual, o Rubro-Negro tem mostrado força em todos os setores, aliando obediência tática e força física, fator que sobressai no segundo tempo das partidas, quando marcou a maioria dos gols.

Novamente titular após uma negociação frustrada com o Corinthians o atacante Marcelo gostou do esquema com três atacantes, com muita movimentação, que só é possível graças ao entrosamento.

"No olhar, os jogadores já têm que se entender rápido em uma jogada. Meus companheiros me entendem muito bem e eu os entendo bem também, o que faz com que as coisas saiam mais fáceis", avaliou.

Pelo lado do Fluminense, o técnico Cristóvão Borges deve mudar o esquema tático da equipe mesmo após a vitória na rodada passada. O atacante Walter, que vive um jejum de gols, deve dar lugar ao volante Valencia. O treinador destacou que a substituição não servirá para colocar os tricolores mais defensivos. Ele ressaltou a vocação ofensiva dos jogadores.

"Desde que cheguei ao Fluminense é a primeira vez que jogo com volante de marcação. Nossa equipe é ofensiva, mas defende bem mesmo sem jogadores dessa característica. O Valencia faz isso bem também. Tem outros jogadores que podem fazer essa função", disse.

Assim, Rafael Sóbis será o único atacante escalado entre os titulares. No entanto, Jean e Cícero terão mais liberdade de chegar a frente e ajudar Wagner e Conca na criação. Outra mudança será o retorno do lateral esquerdo Carlinhos após cumprir suspensão contra o Santos.

Cristóvão Borges lembrou que o Campeonato Brasileiro está muito embolado, com diferença pequena entre os primeiros colocados. Por conta disso, o comandante afirmou que vem pedindo atenção total ao elenco tricolor.

"O campeonato está muito equilibrado, porque a diferença de pontos é pequena. Uma derrota significa perder muitas posições, assim como a vitória recupera quem estiver atrás. Então, tem de ganhar sempre e andar na tabela a cada rodada", finalizou.

FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO-PR X FLUMINENSE-RJ

Local: Arena da Baixada, Curitiba (PR)
Data: 27 de julho de 2014, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (SP)
Assistentes: Rogério Pablos Zanardo e Danilo Ricardo Simon Manis (ambos de SP)

ATLÉTICO-PR: Weverton; Sueliton, Cleberson, Léo Pereira e Natanael; Deivid, Otávio e Marcos Guilherme; Marcelo, Douglas Coutinho e Ederson.
Técnico: Doriva

FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Bruno, Gum, Henrique e Carlinhos; Valencia, Jean, Cícero, Wagner e Conca; Rafael Sóbis
Técnico: Cristóvão Borges

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Rafael Sobis e Wágner valorizam vitória simples do Flu sobre o Santos

A vitória por 1 a 0 sobre o Santos, ontem, no Raulino de Oliveira, trouxe um sentimento de alívio aos jogadores do Fluminense. O time vinha de três partidas sem vitória e conseguiu encerrar o jejum. Mesmo reconhecendo que a atuação não foi muito boa, o grupo valorizou o resultado conquistado diante de um adversário direto na briga pelo topo da tabela.

– Foi um jogo de seis pontos, contra uma equipe que luta diretamente conosco. Valeu. O ritmo talvez ainda não foi o ideal, mas a vitória veio e isso nos traz confiança. Vamos jogar agora no Maracanã e isso faz diferença – disse Sobis, em discurso parecido com o de Wágner:

– É importante. O importante foi vencer, mesmo sem jogar bem. O sufoco no fim do jogo é normal. Tivemos uma viagem muito cansativa no meio da semana.

O elenco tricolor retorna ao Rio de Janeiro ainda neste domingo. Os jogadores recebem folga na segunda-feira e se reapresentam ao técnico Cristovão Borges na manhã de terça-feira, nas Laranjeiras.

Fluminense prepara retorno de Fred aos treinos em semana "cheia"


Após a vitória por 1 a 0 sobre o Santos, que o deixou na terceira colocação do Campeonato Brasileiro, o Fluminense não terá compromissos durante a semana e prepara como grande novidade o retorno de Fred aos treinamentos. O atacante ganhou dez dias de descanso após a Copa do Mundo e sua volta está agendada para esta quinta-feira nas Laranjeiras.

Apesar de se juntar aos companheiros, o camisa 9 ainda não tem uma previsão de quando irá atuar oficialmente. Preparador físico da equipe, Rodrigo Poletto calcula entre dez a 15 dias para Fred se condicionar o que, numa expectativa mais pessimista, faz o artilheiro retornar aos gramados dia 3 de agosto, contra o Goiás, pelo Campeonato Brasileiro.

O período de descanso para o atacante foi um consenso com a diretoria em função da maratona de jogos e treinos que o atleta teve servindo a Seleção, além do desgaste emocional em função da traumática eliminação do Brasil no Mundial.

Na campanha, Fred acabou sendo um dos jogadores mais criticados pelos torcedores. Ele marcou apenas um gol, contra Camarões, na fase de grupos.

"Se faz necessário o tempo. Ele passou 40 dias num momento especial, de uma Copa, o maior evento para todo mundo, sob pressão, obrigação, exige demais. Houve desgaste emocional, questionamentos. Precisava descansar. Queremos que ele volte, vai voltar. Vai jogar e vai até o fim do ano sem problemas", disse o técnico Cristóvão Borges.

Enquanto isso, o treinador aproveitará a semana "cheia" para organizar a equipe visando o confronto do próximo domingo, contra o Atlético-PR, na Arena da Baixada, em Curitiba.

O Fluminense teve este benefício por ter obtido uma classificação antecipada à terceira fase da Copa do Brasil ao eliminar o Tupi (MG), no jogo de ida, por 3 a 0, em Juiz de Fora (MG).

Seu próximo adversário na competição será o América-RN e a primeira partida acontecerá dia 6 de agosto, em Natal.

Cristovão Borges: 'Disputamos mais um jogo como se faz necessário'

A vitória por 1 a 0 sobre o Santos, no último domingo, em Volta Redonda, trouxe tranquilidade para o técnico do Fluminense, Cristovão Borges. O treinador gostou da atuação da equipe e ressaltou a importância de vencer uma partida após três jogos de jejum e se mostrou satisfeito com a maneira como os jogadores atuaram, de forma competitiva. Segundo Cristovão, o time se adaptou ao jogo e soube fazer o que era preciso para vencer.

- A equipe esteve melhor, mais forte, mais competitiva. Disputamos mais um jogo como se faz necessário, como é o campeonato. A equipe precisa ser aguerrida. No último jogo, demoramos a nos adaptar. Hoje, a qualidade da equipe apareceu - disse o treinador.

Autor do gol da vitória do Fluminense, o meia Conca foi muito elogiado pelo treinador após o jogo. Cristovão exaltou a atuação do argentino e enumerou as qualidades do camisa 11. Segundo o treinador, os gols do meia - que já havia marcado na última quarta-feira, contra o Cricíuma, são muito importantes para trazer confiança ao jogador.

- Conca é um jogador importante, alia experiência, equílibrio, personalidade. Preocupa demais os adversários. Estamos contentes com os gols dele.  Tem uma regularidade muito boa e fazendo gol nos jogos ele ganha ainda mais confiança - elogiou.

Santistas reclamam de falta em David Braz no lance do gol do Fluminense

Fluminense e Santos fizeram um jogo muito disputado no Raulino de Oliveira, que terminou 1 a 0 para os cariocas, gol de Conca. Após o jogo, o técnico Osvaldo Oliveira reclamou de uma falta em David Braz no lance.

- Foi falta. Além do agarrão, houve o puxão na camisa. Aliás, depois do gol do Fluminense ele começou a marcar as faltas no meio de campo que ele não vinha marcando. Isso realmente desequilibra uma partida tão equilibrada com forças tão equivalentes - esbravejou.

Outro que engrossou o coro do treinador foi o zagueiro Bruno Uvini.

-Eu acho que tinha que ser usado o mesmo critério. Ele marcou muitas faltas para o Fluminense, que queria isso por ter jgadores altos. Na nossa defesa ele não usou o critério. O Samuel tirou o equilíbrio pelas costas e o Braz ficou sem reação - falou o defensor sobre o lance do gol.

Com a derrota o Santos estacionou nos 17 pontos, agora na nona posição. O time santista foi ultrapassado por Fluminense, Internacional e Atlético-PR.

Com golaço de Conca, Fluminense vence Santos e retoma vice-liderança

Diante de apenas 4.789 torcedores presentes no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, o Fluminense fez o dever de casa e derretou o Santos pelo placar de 1 a 0. O argentino Conca, em chute de fora da área, marcou o único gol da partida, válida pela 11ª rodada do Brasileirão.

Com a vitória, o Tricolor assumiu a segunda posição na tabela de classificação do Brasileirão. O Flu esteve na vice-liderança ao longo da parada para a Copa do Mundo, mas perdeu tal posto após a derrota para o Criciúma na última rodada.

O Peixe, por sua vez, perdeu a chance de entrar no G4. A última vez em que o Santos esteve na zona de classificação à Libertadores foi em 2010, há longínquas 132 rodadas. Atualmente, a equipe alvinegra ocupa a oitava posição, sendo ultrapassada pelo Atlético-PR e pelo próprio Fluminense.

Ambas as equipes voltam a campo no próximo fim de semana, pela 12ª rodada do Brasileirão. No sábado, às 18h30, o Santos recebe a Chapecoense na Vila Belmiro. No domingo, às 16h, o Fluminense visita o Atlético-PR na Arena da Baixada.

O JOGO

O primeiro tempo foi complicado de ser visto pelos menos de cinco mil torcedores presentes no Raulino de Oliveira. Sem inspiração, cariocas e paulistas não criaram qualquer chance clara de gol.

O Fluminense, um pouco melhor em campo, teve mais posse de bola. Com Walter excessivamente isolado na frente, Conca de destacou na armação de jogadas e Rafael Sóbis na disposição e movimentação em torno da grande área.

O Santos, por sua vez, tentou triunfar com base na velocidade. Lucas Lima e Gabriel foram os melhores jogadores nos primeiros 45 minutos, tentando efetivamente colocar o Peixe à frente no placar. 

Na segunda etapa, com direito a troca de uniforme por parte do Fluminense (o número 1 deu lugar ao número 2), os cariocas partiram definitivamente para o ataque. Aos oito minutos, um presságio daquilo que ainda viria a se concretizar: Sóbis cruzou e, após bate e rebate na pequena área, Cícero, ex-Santos, estufou as redes de Aranha. O árbitro, no entanto, anulou o gol devido a uma falta de Gum.

Oito minutos depois, aos 16, a torcida tricolor enfim pode comemorar. O argentino Conca, destaque do Flu desde o primeiro tempo, acertou uma bomba de fora da área, sem chance de defesa para Aranha, marcando um golaço em Volta Redonda.

Nos minutos que se seguiram até o apito final, o Santos foi quem mais atacou. Substitudo de Geuvânio, Jorge Eduardo teve duas boas chances. No entanto, a falta de pontaria aliada à crônica dificuldade de criação do Peixe não permitiram que o 1 a 0 do placar se modificasse.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 1 X 0 SANTOS

Local: Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ)
Data/Horário: 20/7/2014 – às 18h30
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: Rafael Alves (RS) e José Chaves (RS)
Público e Renda: 3.750 pagantes (4.789 presentes). Renda: R$ 52.480,00
Cartões Amarelos: Henrique (Fluminense) e David Braz (Santos)
GOLS: Conca (16'/2ºT)

FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Bruno, Gum, Henrique e Chiquinho; Jean, Cícero, Conca e Wagner (Valencia 33/2ºT); Rafael Sobis (Kennedy 17/2ºT). Téc: Cristóvão Buarque

SANTOS: Aranha; Cicinho, David Braz, Bruno Uvini e Mena; Arouca, Alison, Geuvânio (Jorge Eduardo intervalo), Lucas Lima e Rildo (Diego Cardoso 22/2ºT); Gabriel. Téc: Osvaldo de Oliveira

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...